Dicas

Entenda agora a importância do PPRA e do e-Social para a sua empresa!

outubro 18, 2018
Tempo de leitura 4 min
Powered by Rock Convert

O ambiente organizacional precisa ser livre de riscos para que os colaboradores possam exercer suas atividades com tranquilidade e eficiência. Por isso, a importância do PPRA (Programa de Prevenção dos Riscos Ambientais).

Sua implantação é prescrita pela Norma Regulamentadora nº9 (NR9). Embora seja necessária a elaboração de um registro base, esse programa vai além do papel, já que é um conjunto de ações que devem ser planificadas, monitoradas e avaliadas regularmente para serem eficazes.

Pensando em sanar suas dúvidas sobre esse tema, criamos este conteúdo. Nele, você vai encontrar o que precisa para compreender um pouco mais sobre PPRA e do e-Social para a saúde e a segurança do trabalho. Boa leitura!

O que é PPRA?

O Programa de Prevenção de Riscos Ambientais é um roteiro elaborado para oferecer às companhias um ambiente organizacional estável, a fim de detectar e compreender os riscos das atividades e antecipar os três possíveis riscos ambientais:

  • físicos: vibrações, ruídos, pressões anormais, ultrassom, temperaturas extremas, radiações ionizantes e não ionizantes;
  • químicos: gases, fumos, névoas, poeiras ou vapores;
  • biológicos: bacilos, bactérias, protozoários, parasitas, vírus, entre outros.

Qual a importância do PPRA?

Um PPRA bem conduzido tem um impacto extremamente positivo no sucesso do empreendimento, pois ele reduz significativamente o número de profissionais afastados por acidentes de trabalho e mantém a produtividade elevada por mais tempo.

Ademais, a empresa evita as obrigações da lei previdenciária 8213/91, art. 118, referente à estabilidade provisória, que garante que o colaborador acidentado, após o fim do auxílio-doença, não pode ser desligado até completar doze meses.

Outro grande benefício de investir no Programa de Prevenção de Riscos Ambientais é evitar multas de órgãos fiscalizadores — o que diminui a incidência de processos trabalhistas referentes ao assunto.

Como o e-social pode ajudar o PPRA?

O eSocial está a um passo de se tornar realidade. A partir de 2019 vigorará os eventos referentes à segurança do trabalho e à saúde ocupacional. O intuito desse projeto do Governo é evitar a duplicidade de informações e estimular o cumprimento da legislação trabalhista, a fim de dar mais transparência ao processo.

O eSocial contém diversas demandas, mas são somente duas pertencentes à segurança laboral, que trazem as exigências do PPRA:

  1. S-1060 – Tabela de Ambientes de Trabalho: compete ao posto de trabalho e aponta, com detalhes, os fatores de riscos presentes no ambiente ocupacional.
  2. S-2240 – Condições Ambientais de trabalho: aba onde são informados os locais de trabalho, nível de risco que os funcionários estão expostos, descrição das funções desempenhadas e se a empresa promove o uso de equipamentos de proteção coletiva e equipamentos de proteção individual.

Quem deve implementar o PPRA?

Todas as instituições que tenham trabalhadores empregados — inclusive as que contam com somente um colaborador — precisam implantar o PPRA em suas gestões. Ou seja, segundo a legislação, qualquer empreendimento deve seguir as recomendações prescritas no programa.

O documento base do PPRA tem de ser gerado anualmente, porém, precisa ser atualizado sempre que necessário. Isto é, sempre que apresentar qualquer alteração nos riscos aos quais o colaborador está exposto por mudanças nas atividades de produção — por exemplo, aquisição e disposição de ferramentas e equipamentos.

Como desenvolver um PPRA?

Suponhamos que a sua empresa vai dar início à elaboração desse programa. Desse modo, você terá que analisar todo o seu ambiente laboral. Para isso, realize ações, como:

  • antecipação e reconhecimento dos riscos;
  • definição de metas e prioridades de controle;
  • análise dos riscos iminentes aos profissionais;
  • implementação de medidas de controle e verificação de sua eficácia;
  • acompanhamento da exposição aos riscos.

Vale destacar que o monitoramento dos processos de uma companhia precisa ser realizado periodicamente. Ademais, é imprescindível utilizar uma linguagem direta e objetiva durante a divulgação do PPRA, uma vez que todos os envolvidos terão que compreendê-lo e utilizá-lo.

Esperamos que as informações mencionadas ao longo deste conteúdo tenham ajudado você a compreender a importância do PPRA. Portanto, se você pretende evitar acidentes, afastamentos e multas, invista nesse programa. Assim, como consequência, você também aumentará a produtividade e a satisfação da sua equipe!

E então, gostou deste conteúdo? Aproveite e compartilhe-o com seus amigos nas redes sociais para que eles também conheçam um pouco mais sobre esse assunto.

Você também pode gostar

1 comentário

  • Responder DAYSE PONTES NASCIMENTO outubro 20, 2018 at 3:45 pm

    Leitura clara e objetiva. Esse texto serve de base para startar a elaboração e implementação dos planos e programas de uma empresa a fim de ser efetivo e eficaz para empregadores e colaboradores.

  • Deixe um comentário